Ideologia básica do Templus

Escrito por Eduardo Gabriel on . Categorias: Matérias

Brasão Templus ™Nesta matéria iniciarei uma explicação sobre as nossas crenças básicas, com o tempo vou complementando através de outras matérias, vídeos e podcast’s.

Bem, o principio de nossa crença assim como em todas as religiões e meios espiritualistas é uma Força incriável que denominamos Supremo Criador do Universo, ou simplesmente Supremo Criador.

Através dele tudo flui, tudo se forma e se constrói, porém não temos um conceito “interior-exterior Divino”, acreditamos que a força criadora é o todo e esta no todo, inclusive na individualidade do ser humano e no livre arbítrio – mas este deixaremos para uma matéria posterior, merece um cuidado especial para ser comentado.

Estamos dentro de um conceito universalista. Acreditamos que todas as religiões são um caminho para o Criador. Porém respeitamos a individualidade de cada religião e seu sistema de crenças, cultos e liturgia.

Cada religião foi inspirada por poderes espirituais manifestados através de um ou uma egrégora de espíritos para um humano. Dentro disso compreendemos a religião é dotada de dogmas e conceitos aplicáveis para determinado povo em determinada época e que com o tempo as informações tem de ser novamente interpretadas, mantendo o conteúdo mais profundo, iniciático, para que continue beneficiando os adeptos mais atuais. O conteúdo inicial da maioria de cultos e religiões com princípios divinos é quase eterno, basta que saibamos como interpretá-los.

O Templus tem essa missão. Resgatar conteúdos riquíssimos de antigas mitologias e colocá-los de forma clara, objectiva e actual. Mesmo que as antigas mitologias em determinado ponto tenha sido deturpada com ritualísticas que chamamos de “invertidas” devemos conhecer o seu principio divino e resgata-lo causando assim um grande bem ao poder cultuado, à nós e aos nossos semelhantes que somos beneficiados das graças manifestadas por esses poderes.

Vamos exemplificar um pouco. O Deus Odin é uma força poderosa do Supremo Criador, tal como todos os Deuses, nós o entendemos como uma parte do criador, não algo externo, mas sim, uma das qualidades do Criador, a da liderança. Em determinado período foram feitos inúmeros sacrifícios humanos a esse Deus com o intuito de trazer força, sorte e uma série de outros desejos humanos. Ou seja, uma força Divina em si foi sujeita a um grande mal da humanidade, a cobiça pelo poder e foi cultuado por meio de rituais que fogem de um principio tido como divino. O sacrifício de uma vida humana, ao nosso entender, é um acto nocivo e que não eleva em nada o espírito, faz com que aquele que o realizou tenha uma brusca queda vibratória e em espirito acabe no submundo onde será esgotado do negativismo acumulado em seu ser. O que fazemos então é resgatar os princípios Divinos do Deus tornando acessível o seu lado Divino e Sagrado, pelo qual os iniciados do Templus irão activar e absorver os factores divinos do Deus ou manifesta-lo para os seus semelhantes.

Seguindo essa ideologia, nós interpretamos de forma divina determinadas mitologias e aderimos o seu conteúdo iniciático que é passado de forma prática, sendo assim uma forma de magia única, capaz de activar poderes divinos mitológicos através das chaves de acesso concedida por mentores espirituais de alta hierarquia que se unem em uma egrégora denominada Templus.

Cada mitologia possui vários Deuses, Divindades e outros poderes Divinos e a codificação do Templus nos permite visualizarmos que parte do Supremo Criador que elas representam para nós humanos. Desta forma podemos activa-los através de várias outras formas que nos são concedidas também pelo Templus.

Tags:

Trackback do seu site.

Eduardo Gabriel

“Tutor da Magia Nórdica, Eduardo Gabriel é médium psicografo desde 2003 quando começou a escrever sobre Magias. Ministra cursos na Europa e Brasil, visando sempre o desenvolvimento pessoal e espiritual de seus iniciados, assim como a multiplicação dos benefícios causados pelas Magias Mitológicas.”

Comments (2)

  • Alfio Grassi Filho

    |

    Muito interessante o conteúdo apresentado por V.Sa.

    Reply

  • Eduardo Gabriel

    |

    Muito obrigado irmão!

    Reply

Postar comentário