Amigos espirituais

Escrito por Eduardo Gabriel on . Categorias: Ensinamentos, Matérias

No decorrer de séculos e séculos de existência humana, nós como espíritos imortais já encarnamos e desencarnamos incontáveis vezes. Nas mais variadas regiões, religiões, culturas, povos e assim adiante. Carregamos uma vasta bagagem de vivência e no fundo todos somos eruditos.

E qual seria a validade disso tudo? Não temos acesso livre a estas vivências ou – directamente falando – ao conhecimento adquirido nelas.

Muitos vão sugerir que para isso se recorra a processos de regressão espiritual, para assim poder de alguma forma reviver algo ou algum aspecto que seja necessário como aprendizado. Será esse o único caminho?

As técnicas de regressões – quando aplicadas por pessoas sérias e fiáveis – são espantosamente benéficas. Nos auxiliam a entender determinadas situações vivenciadas na actual encarnação e até o[more…] porque de as vivermos.

Porém o conhecimentos e experiência que possuíamos não é resgatado assim, tão facilmente. Então como o faze-lo?

Partindo do ponto que acreditamos em múltiplas encarnações, uma crença lógica é acreditarmos no espírito. E o que sugerimos é ir além disso. Acreditar também em um mundo espiritual, onde a uma outra vida também flui.

Um espirito desencarnado também pode aprender, crescer, e – por mais estranho que pareça – VIVER!

Dentro da vida espiritual também existe evolução. Alias, a evolução material é apenas um princípio de algo maior. No plano espiritual, devido a abrangência e menor limitação, é possível uma evolução muito mais completa e complexa.

No decorrer de nossas encarnações não ficamos sozinhos e nem todos ainda estão no ciclo reencarnacionista. Muitos de nossos amigos, familiares e companheiros de outras vidas conseguiram em algum ponto, determinada evolução que os retiraram – mesmo que parcialmente – do ciclo carnal. Estes espíritos não perdem as afinidades criadas connosco em outras vidas e podem nos acompanhar enquanto ainda estivermos evoluindo carnalmente.

Com essa companhia em várias de nossas encarnações, estes amigos espirituais nos conhecem muito melhor do que nós. São eles que carregam os tais conhecimentos eruditos que citamos no início do texto. Contactando-os podemos vir a ter – salvaguarda algumas condições – esses conhecimentos e lições aprendidas por nós mesmos em outras vidas.

Nossos amigos espirituais muitas vezes nos ensinam algo que talvez à alguns milhares de anos, fomos nós quem os ensinamos. Relembram-nos de situações similares já vivenciadas por nós, algumas vezes acompanhados por eles, de extrema importância no momento actual. Lembrando que as coisas são cíclicas. Se diversas situações se repetem demasiado em uma só vida, imagine em uma existência eterna.

Graças aos Deuses temos os nossos amigos espirituais, para nos aconselhar, acalmar, agitar ou o que for preciso sempre visando nosso benefício e evolução?

Quer saber como se comunicar com esses amigos? Fiquem atentos no site, em breve, colocarei uma Magia-Ritual para o início de uma comunicação.

Tags: , , , , , , , , ,

Trackback do seu site.

Eduardo Gabriel

“Tutor da Magia Nórdica, Eduardo Gabriel é médium psicografo desde 2003 quando começou a escrever sobre Magias. Ministra cursos na Europa e Brasil, visando sempre o desenvolvimento pessoal e espiritual de seus iniciados, assim como a multiplicação dos benefícios causados pelas Magias Mitológicas.”

Comments (7)

  • Eduardo Gabriel

    |

    Muito bem! Some com o que aprendeu no curso “Conheça seu Mentor Espiritual” e será um óptimo ritual. Abraço!

    Reply

  • Rodrigo

    |

    Muito bom. Também vou estar atendo. Não demore! rss

    Reply

  • Gavin_Tempestas

    |

    Ótimo. Anseio pela Magia-Ritual para o início de uma comunicação…

    Reply

  • eduardo

    |

    Tenho medo, e se eu fiz algo de ruim no passado?

    Reply

  • Eduardo Gabriel

    |

    Isso não afecta, pelo contrário. Muitos de nossos amigos foram prejudicados por nós ou até mesmo nos prejudicaram. Mas agora, através dessa união podemos resolver esses tipos de problemas através dessa “parceria”.

    Reply

Postar comentário