Símbolos – Caveiras Parte II

Escrito por Eduardo Gabriel em . Categorias: Ensinamentos, Magia Nórdica, Matérias

Se ainda não leu a parte I, leia clicando aqui.

Saindo um pouco do tema morte, vamos explorar os outros aspectos que o símbolo da caveira nos trás. Enquanto nós estamos encarnados apesar de não ser aparente a caveira esta presente em nosso corpo. Alias, se não fosse a caveira (ossos) nosso corpo não passaria de uma grande “gelatina”. A caveira é a nossa base, nossa sustentação. O ossos são um dos mais duros tecidos do corpo humano, sendo o dente – que também compõe o que chamamos de caveira – o mais duro. O osso é responsável também por proteger quase todos os órgão vitais do ser humano.

Analisando rapidamente já vemos mais algumas características que esse poderoso e Divino símbolo pode nos

Leia o restante...

Símbolos – Caveiras Parte I

Escrito por Eduardo Gabriel em . Categorias: Ensinamentos, Magia Nórdica, Matérias

Algo notável e que vemos que é o divisor de águas. O entendimento quanto aos símbolos é uma das principais diferenças das práticas espirituais ou religiosas naturais para as mentais.

Cultos mentais são os cultos adoradores de uma força que não possui forma. Ou seja, não é difícil entendermos que qualquer símbolo para os seus praticantes são vistos como “algo das trevas”. E como a vida é toda composta de símbolos notamos que uma espécie de lacuna é criada, pois os processos naturais acabam por serem mal interpretados ou temidos pelos mesmos.

Já os praticantes de cultos naturais lidam melhor com a situação. Acostumados a enxergarem a Suprema Força Criadora em tudo e todos, são os curiosos da simbologia e a sua abertura consciêncial permite-lhes entender as simbologias que a vida apresenta.

Um dos símbolos mais mal interpretados é símbolo da Caveira. É muito temido por

Leia o restante...

Ser imortal

Escrito por Eduardo Gabriel em . Categorias: Ensinamentos, Magia Nórdica

Algo que admiro muito nas mitologias são os semideuses. Mas o que são os semideuses?

Na Wikipédia temos

Nas mitologias grega e romana, os semideuses eram filhos de deuses com parceiros mortais. Eles normalmente se destacavam por serem mais fortes que os humanos normais. Algumas vezes eram admitidos no Olimpo como imortais, o que é pouquíssimas vezes relatado.

Complemento dizendo que – em muitos casos – para serem aceitos no Olimpo tinham que cometer um acto heróico, algo que os distinguisse como alguém que era mais do que um simples mortal.

Na mitologia nórdica, os guerreiros mais valentes eram seleccionados pelas Valquírias para entrar no Valhala – Palácio dos Deuses na

Sobre a Deusa Iduna

Escrito por Eduardo Gabriel em . Categorias: Ensinamentos, Magia Nórdica, Matérias

Na oração do ritual com flores evocamos a Deusa Iduna.

Porém poucas pessoas conhecem essa Deusa, menos ainda a cultua.

Na wikipedia temos

Iduna (também conhecida como Idun ou Iðunn) era, na mitologia nórdica, esposa de Bragi e Deusa da poesia. De acordo com o Edda em prosa ela era a guardiã do pomar sagrado cujas maçãs permitem aos Aesir restaurarem a sua juventude pela eternidade. Ela é responsável pela imortalidade dos deuses, fornecendo uma maçã por dia, vinda de seu cofre de madeira de freixo, que mantêm a juventude e força. Na “Altercação de Loki”, das baladas édicas, ela é acusada de adultério pelo perverso Loki[1]: “Idun aperta em seus braços o assassino de seu irmão”. Em outras fontes da Mitologia Nórdica temos o episódio no qual o gigante Tiazi por ela se apaixona, sequestrando-a metamorfoseado em uma águia. Ao que parece, Idun não tinha culto regular entre os nórdicos, era Deusa mais figurativa.

Como já disse aqui algumas vezes, no Templus nós analisamos as qualidades Divinas presentes em

Leia o restante...

Anões segundo a Magia Nórdica

Escrito por Eduardo Gabriel em . Categorias: Magia Nórdica, Matérias

Os anões são os Senhores da Forja. Na Mitologia Nórdica a maioria das Armas Mitológicas – senão todas – foram forjadas pelos anões. Por serem ligados ao elemento mineral é Natural que possuam uma habilidade nata para isso, sendo verdadeiros mestres da forja.

Mas para se forjar é preciso ter a matéria prima, no caso minérios, para que uma boa obra possa ser feita. É aí que encontramos outra especialidade dos anões, a da mineração.

Através destas características podemos chegar a o campo onde estes seres atuam que é amplo. Um deles é o do bom funcionamento do corpo. O organismo do encarnado possui uma quantidade, mesmo que pequena, de minérios. Estes são fundamentais para o bom funcionamento do corpo, e quando estes se desequilibram o ser pode ter mudanças comportamentais bruscas, tornando o ser mal humorado ou até mesmo depressivo. Os anões atuam nesse sentido, auxiliando o bom funcionamento e equilibrando os minérios e hormônios, outro campo destes seres.

Atuam com maestria nessas questões, pois além da capacidade mineradora, nos lembremos da principal característica dos anões, a de serem pequenos. Essa característica nos diz muito a respeito deles, nos mostrando assim que eles possuem habilidades em lidar com coisas pequenas, e como Senhores da Forja, manipulá-las.

Leia o restante...

Seres Mitológicos

Escrito por Eduardo Gabriel em . Categorias: Magia Nórdica, Matérias

Uma das vertentes de trabalho que chama maior atenção dentro da Magia Nórdica é a dos Seres-Mitológicos. São seres que estão no inconsciente da humanidade e despertam curiosidade sobre o assunto, que é tratado muitas vezes com descaso por muitas pessoas terem-nos como algo fantasioso.

Na Magia Nórdica não só é revelada a verdade acerca destes magníficos seres, como é aberta a possibilidade de activá-los tanto em nosso benefício como também no de nossos semelhantes.

Mas eis que surge a dúvida: “Qual o diferencial destes seres?”

Leia o restante...

Dragões Segundo a Magia Nórdica

Escrito por Eduardo Gabriel em . Categorias: Ensinamentos, Magia Nórdica, Magias e Rituais, Matérias

Dragões, seres cultuados em quase todo o mundo, de formas diferentes, nomes diferentes, mas características muito similares. Os dragões na Mitologia Nórdica são vistos como seres negativos, que na verdade são outros seres que se transformaram em dragões, na maioria dos casos, pela cobiça, passando a guardar tesouros. Não só na antiga Mitologia Nórdica, como em outros contos e mitos os dragões são apresentados de forma negativa, fato este que não reflete em nada a realidade espiritual e a grandeza destes seres Divinos por essência.

Leia o restante...

Sobre a Magia Nórdica

Escrito por Eduardo Gabriel em . Categorias: Magia Nórdica, Matérias

Muito se fala e já se falou sobre as Divindades Nórdicas onde diversos autores se inspiraram, como J. R. R. Tolkien, em todas as suas obras, sendo a mais conhecida “O Senhor do Anéis”; Christopher Paolini, em “Eragon”; J.K. Rowling, em “Harry Potter”; Robert E. Howard, em “Conan” e muitos outros.

O facto é que a Mitologia Nórdica é uma grande base de inspiração e quem é espiritualista já pode notar, nas obras dos autores acima nomeados, o teor de espiritualidade nelas encontrado. É indiscutível a inspiração espiritual por detrás das suas obras, mesmo que estes não tenham essas intenções ou sequer tenha um contacto espiritualista directo. Mas o que podemos notar é que, ao entrar neste mundo “fantasioso” de Elfos, Dragões, Deuses e magia, os autores acabam por se tornar um portal e, através deles, muitos conteúdos e conhecimentos espirituais são passados.

Leia o restante...